AGENDA
09/05 - JUNDIAI / SP
Congresso de Homens da ABREJUND
12/04 - Pouso Alegre / MG
Igreja Batista Betel
11/04 - Pouso Alegre / MG
Igreja Batista Betel
10/04 - Pouso Alegre / MG
Igreja Batista Betel

LÍDERES VERDADEIROS CELEBRAM AS VITÓRIAS DE SEUS IRMÃOS


LÍDERES VERDADEIROS CELEBRAM AS VITÓRIAS DE SEUS IRMÃOS

“Os homens de Efraim foram convocados para a batalha; dirigiram-se para Zafom e disseram a Jefté: "Por que você foi lutar contra os amonitas sem nos chamar para irmos juntos? Vamos queimar a sua casa e você junto! " Jefté respondeu: "Eu e meu povo estávamos envolvidos numa grande contenda com os amonitas, e, embora eu os tenha chamado, vocês não me livraram das mãos deles. Quando vi que vocês não ajudariam, arrisquei a vida e fui lutar contra os amonitas, e o Senhor me deu a vitória sobre eles. E, por que vocês vieram para cá hoje? Para lutar contra mim?" (Jz 12.1-3)

 

Que história triste! Os israelitas do lado leste do Jordão já estavam por dezoito anos subjugados pelos filisteus e amonitas, até que clamaram ao Senhor, se arrependeram, jogaram foram os deuses estranhos que estavam servindo e decidiram amar e obedecer ao Senhor. Uma expressão linda e que demonstra seu arrependimento foi: “Nós pecamos. Faze conosco o que achares melhor, mas te rogamos, livra-nos agora” (Jz 10.15).

É neste contexto que Deus levanta Jefté, que pede o socorro de Deus e vai lutar contra os filisteus e amonitas conquistando uma grande vitória contra os inimigos do seu povo. Os líderes de Efraim em vez de celebrarem a vitória de seus irmãos, vai lutar contra eles por ciúme – talvez inveja ou preconceito por Jefté ser filho de uma prostituta; e, agora, teria a primazia na liderança naquela região e tribos de Israel -.

Que atitude diferente de Davi que, antes de se tornar rei de Israel, mesmo perseguido por Saul, saía em defesa das cidades israelenses atacadas por seus inimigos e, quando encurralado por Saul e tinha condições de vingar-se, não revidava mas se alegrava com as vitórias do seu povo. Muito diferente, também, as atitudes de Jônatas que, sendo filho do rei Saul, sabendo que Deus tinha escolhido Davi para ser rei no lugar de seu pai, ajudava seu amigo e se alegrava com suas vitórias. Diferente, também, as atitudes de João Batista que, vendo seus discípulos indo atrás de Jesus não sentiu ciúme mas disse: “Eles se dirigiram a João e lhe disseram: "Mestre, aquele homem que estava contigo no outro lado do Jordão, do qual testemunhaste, está batizando, e todos estão se dirigindo a ele". A isso João respondeu: "Uma pessoa só pode receber o que lhe é dado do céu. Vocês mesmos são testemunhas de que eu disse: Eu não sou o Cristo, mas sou aquele que foi enviado adiante dele. A noiva pertence ao noivo. O amigo que presta serviço ao noivo e que o atende e o ouve, enche-se de alegria quando ouve a voz do noivo. Esta é a minha alegria, que agora se completa. É necessário que ele cresça e que eu diminua” (Jo 3.26-30).

 

Líderes espirituais, verdadeiros, se alegram, louvam a Deus e celebram as vitórias de seus irmãos. Ciúmes e disputas internas só trazem prejuízos ao Reino de Deus. Quarenta e dois mil efraimitas foram mortos naquela ocasião (Jz 12.6). Cada líder tem um chamado, um ministério dado por Deus. Se o seu for promover, ajudar um outro líder, faça-o com alegria!

Ver mais comentários

Comentar




Enviar