AGENDA
16/12 - Careaçu / MG
Primeira Igreja Batista em Careaçu
15/12 - Careaçu / MG
Primeira Igreja Batista em Careaçu
28/10 - Jundiaí / SP
Igreja Batista Central de Jundiaí - IBACE

A SALVAÇÃO DO BRASIL NÃO ESTÁ NA PRÓXIMA ELEIÇÃO


A SALVAÇÃO DO BRASIL NÃO ESTÁ NA PRÓXIMA ELEIÇÃO

Jônatas disse a seu escudeiro: "Vamos ao destacamento daqueles incircuncisos. Talvez o Senhor aja em nosso favor, pois nada pode impedir o Senhor de salvar, seja com muitos ou com poucos" (1 Sm 14.6).

 

Nosso texto bíblico é 1 Samuel 14.6-14, onde, mais uma vez Israel está em guerra contra seu pior inimigo, os filisteus. As guerras entre  filisteus e israelitas eram constantes. No entanto, este é um momento muito especial, pois o povo de Deus está em transição política com a chegada de Saul, seu primeiro rei; e sua monarquia ainda está engatinhando; além disso, Saul está cometendo alguns erros dificultando o agir de Deus na vida da nação; e os filisteus estão com grandes vantagens. Vejam: “Naquela época não havia nem mesmo um único ferreiro em toda a terra de Israel, pois os filisteus não queriam que os hebreus fizessem espadas e lanças. Assim, eles tinham que ir aos filisteus para afiar seus arados, enxadas, machados e foices. O preço para afiar rastelos e enxadas era oito gramas de prata, e quatro gramas de prata para afiar tridentes, machados e pontas de aguilhadas. Por isso no dia da batalha nenhum soldado de Saul e Jônatas tinha espada ou lança nas mãos, exceto o próprio Saul e seu filho Jônatas( 1 Sm 13.19-22). Há momento em que necessitamos depender totalmente do Senhor!

 

Amados, não quero espiritualizar demais e nem fazer uma analogia imprópria. No entanto, a própria Palavra de Deus nos diz que “tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar” (Rm 15.4). Estamos diante de mais uma eleição; e, talvez, a mais polêmica e desafiadora de todos os tempos. Assim como Israel passava por uma crise política – que na verdade era mais espiritual, moral - seu rei estava totalmente fora de sintonia com os propósitos divinos; assim está nosso país, afundado numa crise que é mais espiritual, moral que política; da mesma forma nossos “candidatos”, que não tem nem uma palavra bíblica, vinda do alto para a solução do problema; mas tão somente perspectivas de solução que agrava ainda mais o problema. Assim como os filisteus dominavam Israel; nos parece que o inimigo tomou conta de todas as áreas da sociedade, querendo controlar, para o mal, todas as nossas atividades.

 

É nesse contexto que Jônatas nos traz essa mensagem de fé, esperança e total dependência do Senhor; pois, para ele, não importando o poderio militar numa guerra em termos de equipamentos, bem como o número de soldados – se é maior em relação ao inimigo -; a partir da intervenção divina, podemos contar, incondicionalmente, com a vitória – como aqui aconteceu -. Jônatas com seu escudeiro, sozinhos, ganharam uma primeira batalha sobre os filisteus; e, então, os demais componentes do exército israelita vieram para a batalha e a vitória fora completa (1 Sm 14.15-23); inclusive, inimigos que já haviam passados para o lado dos filisteus, vendo o agir de Deus sobre Israel, trocaram de lado e passaram a lutar ao lado da sua nação.

 

A meu ver, e creio que do ponto de vista bíblico, também, não há solução para o Brasil que não passa pelos nossos púlpitos, pelos joelhos do povo de Deus. Ainda é assim, hoje! Para o Brasil sair desta crise temos que buscar este Deus que “salva com muitos ou com poucos”! É assim na vida de todo e qualquer cristão; e será assim, também, na vida do nosso país. Com fé e numa dependência total do Senhor, ele nos dará a vitória. Busquemos sua face!

Ver mais comentários

Comentar




Enviar